domingo, 15 de março de 2009

PUBLICADO NO JORNAL O GLOBO 14/03/09

RIO - Mais da metade da população mundial - cerca de três bilhões de pessoas - sofrerá escassez de água em 2025, revela relatório divulgado na quinta-feira pela Unesco, a agência da ONU para Educação, Ciência e Cultura. Se as atuais tendências continuarem, incluindo as secas, o aumento populacional, a crescente urbanização, a mudança climática, a proliferação indiscriminada do lixo e a má administração dos recursos, o mundo se dirigirá para uma catástrofe. Estes novos problemas estarão na agenda de uma importante conferência internacional, o Quinto Fórum Mundial da Água, que acontecerá em Istambul, Turquia, entre 16 e 22 deste mês.
- Com recursos cada vez mais escassos, o gerenciamento correto e o consumo sustentável se tornam essenciais para que se mantenha o acesso às fontes de água, evitando o agravamento da fome no planeta - diz diretor-geral da Unesco, Koichiro Matsura.
Publicado a cada três anos, o relatório atual enfatiza a importância da água no desenvolvimento e crescimento econômico. Na África, destaca o documento da Unesco, meio bilhão de pessoas ainda sofre com a falta de condições básicas de saneamento. Esse panorama se reflete no fato de que 80% das doenças nas nações em desenvolvimento estão relacionados com a água, causando cerca de três milhões de mortes precoces por ano. Cinco mil crianças morrem por causa da diarréia a cada dia no mundo, sendo que cerca de 10% das doenças poderiam ser evitadas com medidas básicas de saneamento e higiene.
Crescimento populacional significa também mais pressão na agricultura, setor que mais consome água no planeta (cerca de 70%). Caso os atuais métodos de irrigação do solo não sejam aprimorados, a demanda do setor agrícola por água vai aumentar entre 70 e 90% até 2050.
Apesar de ser o país com a maior reserva de água doce do planeta, o Brasil não está imune aos problemas de escassez e mau uso, principalmente no setor agrícola, onde o desperdício é muito grande. Quem garante é José Antonio Frizzone, professor da USP e coordenador do recém-criado Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Engenharia de Irrigação, que vai, segundo ele, "estudar o uso racional da água na agricultura".
- A água é mal utilizada por todos os setores da economia, em particular na irrigação, onde ela é utilizada com baixa eficiência - explica o especialista. - O Brasil ainda está muito aquém de uma produção agrícola sustentável.

JORNAL O GLOBO DE DOMINGO

Com recursos cada vez mais escassos, o gerenciamento correto e o consumo sustentável se tornam essenciais para que se mantenha o acesso às fontes de água, evitando o agravamento da fome no planeta

sexta-feira, 13 de março de 2009

PARQUE HOPI HARI E WET'N WILD-AQUÁTICO

SAÍDA 05/06/08 ÀS 20 HORAS DO LICEU PARA SÃO PAULO
06/06 - PARQUE HOPI HARI
HOSPEDAGEM NO HOTEL INTER CITY EXPRESSCOM CAFÉ DA MANHÃ AS 19 HORAS
07/06 - PARQUE AQUÁTICO ATÉ ÁS 19 HORAS - RETORNO PARA CAMPOS
CUSTO: R$ 280,00 DIVIDIDOS EM 4 PARCELAS DE R$ 70,00

domingo, 1 de março de 2009